domingo, setembro 17, 2006

(Repost de um texto antigo) Memórias de Um Louco: Consciência de Um destino Normal

-Mas que está o senhor a fazer?
Sabe muito bem que ela irá acabar por ficar com ele,
e deverá passar uma bela vida, cheia de normalidades...
E o senhor, por seu lado, a continuar nesse caminho,
também não se poderá vir a queixar de sua sorte...


-Se é assim tão simples,
porquê então indomável pensamento,
gritos das profundezas escuras e misteriosas
ressurgindo do dentro,
com tamanha violência e obscuridade?

Continuo a quere-la e deseja-la..,
de forma ansiosa e doentia.
Penso..,
demasiadas vezes,
e demasiado tempo.

E fico extremamente nervoso,
quando escuto os ponteiros do relógio.
Assustado, mas semi-conformado, assumo.
Nunca vou poder contempla-la plenamente...




-Sim, mas também tem consciência que a paixão é relativamente recente, e com o tempo deverá passar...


-Muito provavelmente...

Mas mesmo assistindo ao certo desfecho..,
e a esta distância,
do caminho diferente,
continuo a sonhar muito com ela
e a deseja-la intensamente...

Talvez ela própria saiba,
e pense nisso com regularidade.
Pensará ela também?


-Vou-lhe ser sincero. Se não sabe, temo que nunca chegará a sabê-lo.


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial