sexta-feira, fevereiro 09, 2007

Sinto-me muito confuso pensava que tinha tido uma paixão daquelas que batem forte duas ou três semanas antes de passarem completamente, quando dei por mim a pensar que no fundo isto era uma desculpa para sonhar com o que eu neste momento realmente queria era uma companhia para correr o mundo e partilhar sonhos e já estou farto de ir para a cama com gajas parvas como ainda ontem fiz com Laura e que teria feito com Guida e com quem sei lá mais por que não sei mas ando farto Lúcia ando a pensar demasiado em ti, isto começa-me a assustar não sei porquê mas ando numa ânsia de arranjar uma namorada rápido para te substituir um bocado como tu me fizeste a mim mas isto corre mal não porque não as encontre não porque algumas delas não se apaixonem por mim, não que eu não me apaixone por elas mas é que não te consigo esquecer não consigo achar uma substituta que me faça esquecer o divórcio doloroso que agora começa a doer tu queres voltar para mim vamos cagar para tudo e fugir agora mesmo estamos a tempo estou farto disto tudo e tu também com essse gajo por muito boa pessoa que ele seja tu não o amas eu descobri que é amor e tu não o amas e eu também não consigo esquecer porque te amo vamos lá a paixão é bonita mas ao fim de umas semanas passa e nós tínhamos qualquer coisa porque sabes tu também sentes és a única que compreende não tenhas medo eu estou assim aprendi se ao menos tivesses esperado mais um pouco isso é apenas paixão já estás farta dele senão pouco falta para desejares não teres feito isso e eu atrás a ver-te cair tentava pensar mas não te segurei só agora sabes eu tinha que passar por isto para compreender mas afinal és tu mas afinal se calhar não és não sei porque não tens coragem talvez não o ames mesmo mas não consegues porque me amas a mim vamos lá fugimos hoje tenho tantas saudades de te ver não foi por isto que sempres estiveste à espera agora faz-te de forte porque mentes a ti própria salva-me salva-te salva-nos disto enquanto é tempo senão depois tens quarenta anos e depois é tarde não temos assim tantas vidas como isso mas que estou eu para aqui a dizer afinal nem eu sei se ao menos o presente fosse a liberdade de nos termos aqui agora só para ver que sentimento afinal é este aquele que estavas à espera... beija-me e diz-me o que sentes...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial