sábado, fevereiro 11, 2006

CARTA ENVIADA

"Não quero que sofras mais.
Tens razão quando pensas que eu nunca consegui esquecer os meus fantasmas. Vivo uma obssessão, uma esquizofrenia, devido a situações que deixei mal resolvidas e que ainda hoje me causam uma culpa terrível. Tenho a sensação que conheci a mulher da minha vida, e que a deixei fugir por incompetência da minha parte. Pensei que isso com o tempo passaria, e a verdade é que não passou e provavelmente ainda vou precisar de ajuda médica para ultrapassar isto. Imagino blogs escritos por ela em todo o lado, e um deles assumi que era dela, simplesmente por associação de ideias tão vagas quanto possas imaginar. Às vezes dou por mim a imaginar que estou mesmo louco, porque lá no fundo tenho praticamente a certeza absoluta que aquela associação foi baseada numa coincidência. O facto de dizer "praticamente", é a constatação óbvia de que de facto estou louco e de que não posso continuar assim.
Não fiz nada de mal na minha opinião, pois sempre mantive apesar de tudo sentimentos por ti, embora compreenda que não fossem os suficientes para te fazer feliz. Sempre fui sincero nesse aspecto e nunca te escondi nada. Sempre tiveste ao corrente de todos os meus sentimentos e das minhas paixões, e em particular deste caso. Assim sendo, liberto-te totalmente para seguires e procurares o teu caminho, como desejas, sabendo que terás sempre em mim um amigo. Tudo o que fiz foi sempre, e em todas as alturas, fazer o que achava mais correcto para todas as partes.

Um beijo"

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial