sábado, fevereiro 11, 2006

És cruel porque nunca me perdoaste.

És cruel porque desististe.

És cruel porque nunca acreditaste...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial