sábado, fevereiro 11, 2006

CARTA RECEBIDA

"Olá

Quero que saibas que, apesar de tudo, tomamos a decisão correcta. Quando o sentimento não é recíproco nada há a fazer, ninguém há a julgar…
Sei que esta decisão te deixa uma sensação de liberdade e felicidade, mas, espero que tenhas noção de que é definitiva…Não haverá mais lugar a impulsos egoístas .Não haverá lugar a saudades ilusórias.
Não sei o que me fez insistir nesta utopia. Talvez se devesse aos momentos “Carpe Diem” que passamos juntos…esses escassos momentos que me faziam sentir viva e me estampavam um sorriso na cara por vários dias…Pensei que sentisses o mesmo. Pensei (estupidamente) que esses momentos te mostrassem como era bom não fugir, como era bom ter alguém… Mas, mais uma vez me enganei… Para ti não passavam disso mesmo, de momentos, porque, afinal, não era a mim que querias…(como sempre).
Dizes que sempre foste honesto, que eu sabia que não me amavas….não…isso não te tira as culpas Sabes as vezes que tentei esquecer-te, e tu…tu , desesperando com a tua solidão …acabavas sempre por insistir, ignorando que isso iria reavivar os sentimentos que tinha por ti! Não aceito essa tua desculpa ( confortável) de honestidade. Uma pessoa honesta, sabendo que a outra pessoa poderá sofrer, pensa nesta primeiro. Para mim foste um egoísta e um cobarde. Mais uma vez, repetiste que ” não sabias como eu não desistia”, que o meu esforço era sobre-humano, e que jamais alguém normal aguentaria o que eu aguentei…Se pensares bem no que disseste, não há como não te sentires culpado.

Só lamento ter entrado nesta fase da tua vida…uma luta com fantasmas é sempre uma luta desigual e injusta…Espero que te consigas deles libertar…enquanto não o fizeres não serás feliz, nem farás os outros.

De qualquer maneira, tenho a certeza de que isto é o melhor para os dois.
Havemos de encontrar aquilo que procuramos…

Um beijo,
"


(o sublinhado a itálico é meu)

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial