sábado, abril 23, 2005

Wings Of Desire

Não é fácil. Sabia-se de antemão que não seria fácil. Mas contigo foi particularmente difícil. Lembras-te daquele primeiro olhar? Que terias sentido? Alguma sensação te terá tomado o pensamento. Nunca a revelaste. Talvez nunca tivesse sequer existido. Enxotaste violentamente a minha mão quando te tentei fazer uma carícia, e chamaste-me desajeitado. Afastei-me, sem perceber o porquê. Parecias tão severa... e distante… Reagias assim, quando eu estava por perto. Quando te via ao longe, olhavas-me paradoxalmente de forma tão terna e pura… Depois coravas, olhavas para o teu lado, e fingias um ar sério. Mas motivada por qualquer força aparente, voltavas de novo a olhar em volta. Eu era pior. Fingia fixar o vazio, justamente por detrás de ti, e escondia-me cobardemente. Tinha medo dessa sombra que pairava tantas vezes à tua volta. Apetecia-me simplesmente levantar voo e chegar até ti. Mas não. A farsa manteve-se. Continuei a fingir que não te via, e quando pensei que te esquecias, levantei-me e saí. Voltei lá um dia. Sentei-me na mesma cadeira, e imaginei o teu olhar à mesma distância. Mas algo tinha mudado para sempre. Os três curtos passos que antes nos separavam, eram agora elevados ao infinito.., intransponíveis... Porque penso eu nisto? Definitivamente… Estou louco..!



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial