quarta-feira, junho 17, 2015

Lucidez


Hoje lembrei-me de ti, para variar... Quase todas as noites, quando não consigo adormecer, me lembro de ti. Mesmo naquelas em que me esforço por não me lembrar, acabo por sonhar contigo. Não é uma obsessão. Já me mentalizei que nunca mais poderei estar contigo. Às vezes penso: "se ela nunca mais vai voltar atrás, nem responder, porque ainda penso nela, porque isto não acaba de vez na minha cabeça? Não quero mais pensar nela, nunca mais. Quero conseguir esquecê-la, tal como ela me esqueceu a mim" Depois consigo fazer isso durante uns tempos, basta arranjar maneira de me tentar manter entretido o tempo todo. Esta última vez meti-me no teatro. Conheci pessoas interessantes, mas quando fico sozinho novamente, volto a pensar em ti. É como se tu fosses a base de tudo, e quando a espuma dos dias desaparece, lá reapareces tu novamente. Outras vezes penso: "porque não conheço uma mulher interessante, que me faça esquecê-la, com quem possa ser feliz? Como ela é com o outro." Não porque acredite que o sejas. É mais porque sinceramente não acho que mereças um segundo daquilo que eu sinto por ti. Não quiseste ficar comigo, não gostavas verdadeiramente de mim. Portei-me muito mal, mas podíamos ter comunicado e podíamos tentar resolver as coisas. Escolheste falar com a tua amiga loura, em vez de falares comigo. Porque não me viste a mim também como um amigo, com alguém com quem podias falar e ser sincera? Podes ser muito amiga dela, mas eu conheço-te melhor e há mais tempo. Se quisesses que eu mudasse, eu teria mudado. Simplesmente quiseste que desaparecesse e não me deste uma oportunidade. Apesar de tudo, penso que neste momento não estás feliz. Eu também nunca fui feliz. O período em que penso ter estado mais perto da felicidade, apesar de não o saber, foi quando estava contigo antes de teres começado a namorar com esse tipo, quando éramos novos e não havia a pressão que existe agora. É nisso que penso hoje em dia, sempre que me sinto triste. Claro que não percebia nada da vida e te desvalorizava, mas ainda assim foi o melhor período da minha vida. Quem diria? É com os erros que aprendemos. O problema é que depois não há segundas oportunidades. 
Ultimamente tenho pensado que te quero mesmo esquecer para sempre. O problema é que não consigo. Tenho feito um esforço para não voltar aquela cidade, para evitar os locais que possas frequentar. Antes queria-te encontrar. Agora só te quero esquecer. Tenho imaginado que já tens um filho dele. Tudo isto me deixa triste. Depois penso que com filho ou sem filho, isso não interessava, a única coisa que me faria verdadeiramente feliz era estar contigo. Acho que te aceitaria de volta qualquer que fosse a idade, qualquer que fosse a condição. Amo-te e abdicaria de tudo para poder estar contigo, em qualquer altura. Aceitaria qualquer trabalho, só para poder viver contigo. Coisas que antes me pareciam importantes, agora não parecem ter importância nenhuma. A única coisa importante era ficarmos juntos. O que nunca vai acontecer, porque tu escolheste outra pessoa.
Hoje li várias frases sobre amor, e uma delas dizia: "quando duas pessoas se amam, nenhuma distância é demasiada, nenhum tempo é demasiado, e nenhuma pessoa as pode separar". Se nunca sentiste nem sentes o mesmo que eu sinto neste momento por ti, e que sempre vou sentir, se nunca me respondeste, é simplesmente porque nunca me amaste verdadeiramente. E quanto a isso, nada posso fazer. 
Amo-te. 
E aconteça o que acontecer, vou estar sempre à tua espera. 


 

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial