sexta-feira, setembro 30, 2005

Deixei de tentar perceber os outros. Deixei de tentar fazer algum sentido. Decidi apenas deixar-me ir. Apontar um sentido e seguir à deriva. Cansa tentar fazer tudo bem, querer fazer as coisas certas, preocupar-me com o sentido último de tudo. Viver não tem sentido. A moral não tem regras. A ética não existe, tem tantas definições como pessoas haverá no mundo, e cada uma destas, com uma ética diferente em cada momento. A felicidade não existe. Quem a persegue, ignora o instante. É isso que me gratifica. Um presente colorido, que me rasga o sorriso e me deixa satisfeito. Que me deixa tranquilo, satisfeito e sereno. O mundo não faz nem fará nunca sentido. É assim o Homem, é assim a vida, é assim o Universo, assim é tudo e assim é nada. Porque não há regras gerais, nem sequer a verdade existe, e tudo é uma cambada de mentiras que nos condicionam. Pauto as minhas acções pelo que me interessa, e não pelo que me dizem que deve ser. Impossível e real tornam-se assim duas palavras vagas que tento manipular sempre que posso...

1 Comentários:

Blogger Rute disse...

o Impossivel e o Real existirão?

terça out 04, 03:44:00 da tarde 2005  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial