quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Mão Morta

AMESTERDÃO

have big fun
[Adolfo Luxúria Canibal / Miguel Pedro]

Amsterdam. Have big fun. Have big fun. Have big fun.
Entrei no Amstel a toda a velocidade e quase abalroei um barco-táxi que ia a passar. O piloto ficou a mandar vir de punho erguido, mas eu continuei no máximo de aceleração Amstel abaixo. Adoro sentir o vento frio na cara.
Junto ao Munt Plein acostei e fui dar uma olhada ao catálogo do Big Fun. Tinham Black Bombaim. Comprei 2 pacotes e enrolei um joint a acompanhar o café. Depois meti-me no barco e rumei à Red Light. Apetecia-me sexo ao vivo. Pelas ruas que ladeiam o canal, a multidão, vagarosa, espreitava as raparigas nas montras. Acostei frente ao Jimmy's ouvindo o jazz melancólico que vinha da cave, e entrei no Barbie. Estava quase vazio. No palco-aquário um casal iniciava um número de sexo. O homem, de mãos atadas, tinha uma corda à volta do pescoço, que a mulher ia apertando com o crescendo da excitação - morreu enforcado no momento do orgasmo. Gostei da representação. Enrolei outro joint e saí. Cá fora a multidão continuava a sua passeata mironante e quase fui atropelado por um ciclista. Meti-me no barco e regressei a casa. A toda a velocidade.
Have big fun. Have big fun. Have big fun. Have big fun.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial