quinta-feira, julho 11, 2013

A noite em que acabou a gritaria

Na ressaca da antiga ter recusado definitivamente a amizade, ontem recorri a uma nova . Esta noite encontrei uma foto da psicótica, enquanto deitava lixo fora. Fumei uma erva que encontrei perdida, dada pela possessiva, e queimei a foto numa concha agora cinzeiro da praia deserta onde me despedi da polaca...

Terminou a gritaria.

Sinto-me cansado, mas ao mesmo tempo, fisicamente sinto-me mais vivo do que nunca. Já não consigo reinventar nenhuma velha fantasia. Quero uma nova. Uma que eu goste, e que goste de mim. E que não seja sádica. É difícil, quando à nossa volta apenas existe loucura colectiva e auto-destruição.
Nada me interessa.

Penso, e vou brincando para me entreter.
O passado não interessa.
Quero começar do zero num sítio diferente.
A aventura rumo ao desconhecido entusiasma-me.

Quando não estamos bem, devemos mudarmo-nos.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial